Bio Caldo - Quit Alimentos

Agrodefesa apreende 600 kg de carne imprópria para consumo em Goiânia

Fiscais da Agrodefesa apreendem 6 toneladas de carnes impróprias para o consumo (Foto: Agrodefesa)

Por Juliana Carnevalli via Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) - Governo de Goiás

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), em conjunto com a Vigilância Municipal de Goiânia e a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor do Estado de Goiás (Decon), realizou, nesta quinta-feira (14/03), fiscalização em um depósito clandestino, no setor Balneário Meia Ponte, em Goiânia (GO).

No local, estavam armazenados produtos cárneos de forma irregular e sem procedência. Por meio da ação, foram apreendidas seis toneladas de carnes impróprias para consumo.

As equipes que atuaram na fiscalização verificaram que o depósito – que funcionava em uma residência – não possuía registro nos órgãos competentes ou mesmo notas fiscais que comprovassem a aquisição dos produtos. Além disso, as carnes foram encontradas em câmaras frias desligadas, com estruturas danificadas e exalando mau cheiro.

No momento da ação, apenas um funcionário estava no local. Os produtos apreendidos foram levados para o aterro sanitário de Goiânia. Por causa das irregularidades, o proprietário foi notificado e registrado auto de infração no valor de R$ 11 mil. A Vigilância Municipal também autuou o local por possível espaço para proliferação de dengue.

O gerente de Fiscalização Agropecuária da Agrodefesa, Janilson Júnior, informa que a ação foi resultado de denúncia feita na agência. Ele reforça que fiscalizações como essa são necessárias para garantir a qualidade do produto que chega até a população.

"É importante que a sociedade tenha a consciência que produtos fora dos padrões e normas sanitárias podem trazer riscos à saúde, além, é claro, de prejudicar toda uma cadeia produtiva, que atua de forma correta e de acordo com legislação. Então, caso tenham conhecimento de locais que funcionam de forma irregular e clandestina, que entrem em contato com os órgãos competentes para que os mesmos possam fazer a verificação", enfatiza.
Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem