Bio Caldo - Quit Alimentos

Como um autodidata construiu um império no e-commerce e pretende faturar R$ 236 milhões em 2022

O que era para ser mais um braço de um negócio engoliu a operação inicial e se transformou numa das maiores marcas do universo materno-infantil da América Latina

Foto: Diogo Oliveira.

Os números dão dimensão do gigantismo que a Grão de Gente, à beira de celebrar seus 10 anos de vida, transformou-se nesse período. Com mais de 4,5 milhões de seguidores no Instagram e 5 milhões no Facebook, é a marca que mantém o segundo maior engajamento nas redes sociais. Diariamente são enviados cinco mil produtos para todo o Brasil e mais de duas mil vendas são concluídas na plataforma, o que geram em torno de 1500 empregos diretos e indiretos. São mais de 50 mil itens no portfólio, coleções capazes de solucionar as necessidades de mães e pais da primeira infância. Do enxoval completo à carrinhos, cadeirão à objetos decorativos para o quarto do bebê, a loja que nasceu genuinamente no e-commerce em 2012 faturou pouco mais de R$ 201 milhões em 2021 e, mantendo o ritmo de crescimento, prevê somar um montante de R$ 236 milhões em 2022.

A mente por trás desse império é Gustavo Ferro, um autodidata que desde os 15 anos (hoje com 43) foi estudando por conta própria e implementando inovações por onde passava. Do ajudante geral que criava artes gráficas para o chefe, ao caixa de uma churrascaria que criou o primeiro sistema de gerenciamento de dados para o negócio, Ferro foi aprendendo sozinho a desenvolver programas no computador e a usar diversas ferramentas, como HTML, Photoshop e Flash. Chegou a dar aulas de informática, mas foi o emprego numa empresa de desenvolvimento de software e web que as coisas começaram a se delinear. Era o ano de 2000 e Gustavo teve contato, pela primeira vez, com a construção de e-commerces. Aprendeu a fazer e, em dois anos, criou sua própria agência digital, com uma pegada de solução 360º e foco em e-commerce e marketing de performance -algo totalmente novo na época.

Durante 10 anos atendeu gigantes do varejo e digitalizou operações bancárias. Atendeu clientes de diferentes segmentos do mercado e trouxe soluções inovadoras para cada um. Mas se por um lado o negócio ia tão bem, por outro, uma dúvida o instigava: se os clientes cresciam e prosperavam tanto com os seus conhecimentos, por que não poderia ele ter o seu próprio e-commerce? Por uma questão de logística e facilidade na operação, criou uma plataforma focada em produtos de cama, mesa e banho. A partir das imagens disponibilizadas pelos fornecedores, Gustavo vendia, comprava e entregava para o consumidor. O inevitável, portanto, aconteceu: esse “braço curioso” da agência prosperou demais e, em seis meses, foi vendida para um investidor. Empolgado com o resultado, decidiu apostar agora em um nicho que havia se despontado na primeira iniciativa: enxoval para bebês. A Grão de Gente surgia então, em 2012, fruto da ousadia e perspicácia de um rapaz criativo e visionário de 32 anos.

Para pequenas pessoas, um grande negócio

Genuinamente virtual, a Grão de Gente foi expandindo tanto que, aos poucos, engoliu a agência que a criou. Cresceu a ponto de ocupar todo o escritório e trazer para si os funcionários da agência. Não tinha mais como voltar atrás: era maior do que a ideia inicial. Gustavo adotou a mesma estratégia da antecessora -comercializar peças de fornecedores-, mas o ritmo de crescimento foi além e parcerias exclusivas e um leque de produtos próprios foram criados. Em 2015 passou a desenhar sua própria linha, o que impactou diretamente na construção da fábrica, hoje com mais de 15 mil m² . Investiu em mercadorias licenciadas, algumas já à venda, como kits com tema da Hello Kitty, O Show da Luna, Galinha Pintadinha e Disney.

No final de 2021 incluiu marcas consolidadas do mercado no segmento de carrinho de bebê, mamadeira e cadeirinha para carro, tornando assim o e-commerce uma solução completa para mães e pais gestantes e com crianças na primeira infância. Passou também a vender para famílias residentes nos Estados Unidos, abrindo um outro viés de negócio: a internacionalização da marca e a possibilidade de entregar em qualquer lugar do planeta.

Para quem começou há mais de 25 anos a desenvolver sistemas por curiosidade, o atual CEO da Grão de Gente, Gustavo Ferro, já mostrou que tem uma criatividade ímpar e pode levar o negócio a níveis inimagináveis -pelo menos para nós.
Edilayne Martins

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem